segunda-feira, 8 de agosto de 2016

"Contos de Aprendiz" - Carlos Drummond de Andrade (1951) Exemplar com dedicatória.

Esta "postagem" retorna a um exemplar dos "Contos de Aprendiz", já apresentado neste Blog, em consideração e respeito a dedicatória. Reunião de contos de Carlos Drummond de Andrade, editada pela José Olympio em Março de 1951, incluindo o famoso conto "O Gerente", antes publicado em 1945 no formato plaquete com tiragem bastante reduzida.

Exemplar aqui fotografado foi dedicado para o Jornalista, Desenhista, Gravador e Crítico de Arte Arnaldo Pedroso D'horta, vencedor em 1953 do prêmio de melhor desenhista Nacional na 2º Bienal Internacional de São Paulo. Em 1954 o dedicado publica o notório álbum "20 Desenhos de Esqueletos de Animais", com apresentação do crítico de arte Lourival Gomes Machado.

















domingo, 7 de agosto de 2016

"Sentimento do Mundo" - Carlos Drummond de Andrade (1940)

"Sentimento do Mundo" foi o terceiro livro de Carlos Drummond de Andrade e, em minha humilde opinião, o melhor de sua carreira literária. Obra pulsa de um intenso sentimento e o leitor sente o Poeta carregando nas costas o peso de um mundo conturbado por guerra, incerteza e injustiça. 

A mínima tiragem de 150 exemplares, confeccionada em papel "Antique", saiu do prelo das oficinas gráficas dos "Irmãos Pongetti" em 16 de Setembro de 1940. "Sentimento do Mundo" nunca foi distribuído de forma comercial em livrarias, pois os exemplares foram numerados, dedicados e distribuídos por C.D.A entre seus amigos e, possivelmente, críticos literários.

O exemplar que tive a honra de adicionar a minha coleção foi dedicado para Nilcéa Roma e, tratando-se de representar o número 2, demonstra o apreço dedicado por Drummond a dedicada. 

"A Nilcéa Roma,
  
        com a admiração bem cordial de

                                   Carlos Drummond de Andrade
Rio, Set. 1940"


Capa da obra.

Detalhe capa.

Desenho de Santa Rosa.

Destaque para o desenho de Santa Rosa.

Lombada íntegra.



Dedicatória para Nilcéa Roma.


Destaque da dedicatória do exemplar #2

Destaque para exemplar numero 2 de uma
tiragem de somente 150.

Folha de rosto.


Detalhe tipográfico.


Contra capa da obra.

Saída do prelo.

Índice.



sexta-feira, 22 de abril de 2016

"Poesia do Brasil" - Manuel Bandeira (1963)

Seleção e estudos da melhor poesia Brasileira de todos os tempos organizada por Manuel Bandeira, com a colaboração de José Guilherme Merquior na fase moderna, e editada em Setembro de 1963 pela simpática "Editora do Autor" de Rubem Braga e Fernando Sabino.

Destaque para a interessante "Nota Antipática", de José guilherme Merquior, explicando sua contribuição na fase moderna e os motivos da mesma ter ido de 1922 até João Cabral de Melo Neto.

Custodiados em minha coleção eu tenho uma brochura original em excelente estado, aqui documentada, e um segundo exemplar encadernado com as capas originais e dedicado para a jornalista e escritora Gilda Chataignier, que a época da dedicatória era editora de moda do Jornal do Brasil e responsável por seu  "Caderno de Moda".













quinta-feira, 7 de abril de 2016

"Andorinha, Andorinha" - Exemplar com dedicatória especial - Manuel Bandeira (1966)

"Andorinha Andorinha" foi mais uma homenagem da Livraria José Olympio Editora para os 80 anos de Manuel Bandeira. Reunião de textos inéditos em livro com seleção e coordenação de Carlos Drummond de Andrade. Título faz menção ao poema "Andorinha". Obra apresenta nota da editora pelo octogésimo aniversário do grande poeta e um desenho (bico de pena) do ilustrador Luis Jardim, datado de 1962.

O título já havia sido apresentado aqui no Blog, em "postagem" anterior, mas a dedicatória deste exemplar justificou sua adição a minha coleção. Manuel Bandeira autografou e dedicou o exemplar para o dramaturgo, jornalista e editor Henrique Pongetti e sua esposa Aida. 

Dedicatória de Manuel Bandeira para
Henrique Pongetti.

Folha de rosto.


Obra fez parte das comemorações na
passagem dos 80 anos do poeta.

Desenho de Luís Jardim em bico de pena.


Ariesphinx é presença constante na obra de
Manuel Bandeira.

Detalhe tipográfico.